Projeto onças do iguaçu

Encontro com Onças

A mera visualização de felinos não representa conflito ou ameaça às pessoas. Pode ser um animal apenas de passagem ou de espécie incapaz de atacar a criação doméstica, como, por exemplo, gato-do-mato de pequeno porte que, avistados à noite, de longe ou de relance, são facilmente confundidos com onças. Deve-se evitar a todo custo pânico da população e sensacionalismo da imprensa;
 
Casos de ataques fatais causados por onças a seres humanos são extremamente raros, e a grande maioria dos ataques em que uma pessoa sai ferida acontece durante a atividade ilegal de caça, quando o animal está sendo perseguido, está acuado ou ferido ou com filhotes, por instinto de proteção;
 
Medidas simples previnem o risco de alguém ser atacado: não caminhar sozinho em matas, principalmente no início da noite e ao alvorecer; não deixar crianças pequenas sozinhas nas propriedades ou brincando nas matas – nesse caso por outras razões de segurança que não o risco de ataques de onças;
 
Havendo um problema com onças, analisar as possíveis causas que as estão levando a atacar os animais domésticos para encontrar a melhor solução possível;
 
Pesquisar se existe a prática de caça na região, pois a fome pode estar obrigando as onças a procurar animais domésticos, uma vez que as suas presas naturais (tatu, paca, veado, queixada) estão sendo caçadas;
 
Assim que surgir um “problema” ou dúvidas, procure imediatamente a orientação ou auxílio das autoridades (IAP, IBAMA ou PARNA Iguaçu/ICMBio). Nunca tente, por conta própria, matar ou capturar um carnívoro silvestre que esteja causando problemas. É muito perigoso, além de ser um crime ambiental;
 
 É  muito importante que a onça seja espantada do local, portanto, em situações que for mesmo necessário andar nas trilhas, leve sempre “bombinhas” ou, melhor ainda, uma buzina de ar comprimido, para o caso de encontro.

Outras dicas importantes:

Se o animal desaparecer de vista ou entrar na mata, nãoassuma que ele foi embora. Continue se afastando e vápara um local seguro;

Se encontrar uma onça no rio, não se aproxime com o barco, isso causa stress no animal e pode machucá-lo, mantenha o barco a uma distância mínima de 100 metros do animal e nunca interfira na direção do nado da onça;

Se o encontro com uma onça for à noite e você estiver à pé, acender todas as lanternas que você tiver, se estiver dentro do carro, evite focar a luz das lanternas nos olhos do animal, issoincomoda e interfere no comportamento.

Nunca se aproxime do local onde uma onça foi avistada recentemente, ela pode estar escondida na vegetação, pode estar se alimentando de uma carcaça ou pode ser uma fêmea com filhotes.

Se o animal continuar a se aproximar de forma não agressiva, lentamente vá jogando folhas no chão enquanto você se afasta. Isso pode fazer com que o animal pare para cheirá-las e isso vai fazer com que a distância você e a onça.

Se o animal continuar a se aproximar de forma agressiva, agitar os braços fortemente, gritar, fazer barulho, usar coisas que tenha à mão como escudo e para se defender.

Quais os sinais de agressividade?

-Animal agachado
-Com pelos eriçados
-Esturrando
-Com as orelhas para trás.