Felinos do Iguaçu

Felinos do Iguaçu

No Brasil temos nove espécies de felinos, todas ameaçadas de extinção. Seis delas ocorrem no Parque Nacional do Iguaçu. As informações apresentadas neste site sobre os felinos são baseadas no site do Instituto Pró Carnívoros.

ONÇA-PINTADA

(Panthera onca)

Nome comum: Onça-pintada

Nome científico: Panthera onca

Peso: 36 – 158 kg

Características: É o maior felino do continente americano, e um animal de corpo robusto, dotado de grande força muscular, sendo a potência de sua mordida considerada a maior dentre os felinos de todo o mundo. Outra característica marcante dessa espécie é que ela não mia como a maioria dos felinos. Assim como o Leão, o Tigre e o Leopardo, ela emite uma série de roncos muito fortes que são chamados de esturro, que podem ser ouvidos por quilômetros. Possui pelagem amarelo-dourado com pintas pretas na cabeça, pescoço e patas. Nos ombros, costas e flancos tem pintas formando rosetas que têm, no seu interior, um ou mais pontos. Podem ocorrer indivíduos inteiramente negros, sendo esta apenas uma característica melânica da mesma espécie. Mesmo nesses indivíduos, as pintas podem ser visualizadas na luz oblíqua.

oNÇA-PARDA

(Puma concolor)

Nome comum: Onça-parda

Nome científico: Puma concolor

Peso: 38 – 72 kg

Características: A onça-parda tem muitos nomes em diferentes regiões do Brasil: puma, leão-baio, suçuarana, boiadeira, onça-vermelha A onça-parda é bem menor que a pintada, e sua pele é bege por todo o corpo, menos na região ventral, que é mais clara. O tamanho e peso variam conforme região de ocorrência. É um animal de corpo delicado e alongado, o que lhe dá muita agilidade. Podem saltar do chão a uma altura de 5,5 m em uma árvore e em um só pulo.  É um dos felinos mais bem adaptados aos diferentes tipos de ambientes. Uma curiosidade: as onças-pardas não esturram como as pintadas. Elas produzem um som que mais parece um miado.

GATO-DO-MATO pEQUENO

(Leopardus guttulus)

Nome comum: Gato-do-mato pequeno

Nome científico: Leopardus guttulus

Peso: 2,4 – 5,2 kg

Características: tende a apresentar um porte um pouco mais robusto, cauda mais curta e grossa e coloração de pelagem variável, com tonalidades entre o amarelo-claro e o castanho-amarelado, em tons que tendem a ser mais escuros que na espécie do norte do país. As rosetas tem a tendência de serem maiores e as orelhas menores e mais arredondadas (Trigo et al. 2013a, Nascimento & Feijó 2017). A pelagem da barriga é pálida coberta com manchas escuras e as orelhas são pretas na porção posterior, com uma mancha central branca. O melanismo (toda pelagem preta) é relativamente comum na espécie. Os pelos são todos voltados para trás, inclusive os da cabeça e nuca (Oliveira & Cassaro 2005).

GATO-MOURISCO

(Puma yagouaroundi)

Nome comum: Gato-mourisco ou jaguarundi

Nome científico: Herpailurus yagouaroundi

Peso: 3 a 6 kg

Características: Não possui manchas, tem um corpo alongado. Pode ser cinza, marrom- escuro ou avermelhado. Vive tanto em florestas quanto em áreas mais abertas, como capoeiras. É diurno, consumindo animais de pequeno e médio porte. Pode ser confundido com “onça-preta” ou onça-parda, se visto de longe.

GATO-MARACAJÁ

(Leopardus wiedii)

Nome comum: Gato-maracajá

Nome científico: Leopardus wiedii

Peso: 3 a 9 kg

Características: Difere do gato-do-mato-pequeno por ter as manchas do corpo mais alongadas, além de olhos, cauda e patas maiores. Atividade predominantemente noturna, vivendo no meio da mata, onde caça pequenos animais.

JAGUATIRICA

(Leopardus pardalis)

Nome comum: Jaguatirica

Nome científico: Leopardus pardalis

Peso:  8 – 18 kg

Características: Felino de porte médio, erceiro maior felino do Parna Iguaçu. Se visto de longe pode ser confundido com filhote de onça-pintada. Possui manchas abertas e alongadas no corpo, enquanto na cabeça , patas e cauda as manchas são sólidas. Prefere habitar áreas florestadas, com atividades noturnas e diurnas, caçando animais de até médio porte como cutias.